Bem vindos

Foi difícil escolher o tema e as imagens para escrever e ilustrar este primeiro post. Não queria que fosse demasiado pessoal, mas revelou-se quase impossível evitar que isso acontecesse.

Há nesta nova casa muito de mim. Uma espécie de resumo e montra, do que mais me apaixona e sempre apaixonou. A Natureza, onde sempre me senti profundamente como parte de um todo. A fotografia, que desde muito cedo fiz minha aliada para registar o que me rodeava, a harmonia de um lugar, de um momento ou de um rosto, muito antes de sonhar ou supor que anos mais tarde, com a democratização da lente fotográfica pelos avançados telefones, isso se tornaria uma tendência ou um vício massificado. A casa, o meu eterno porto de abrigo, símbolo da proteção e da família. E com ela o Natal, para mim a Celebração-Mãe de todos os bons simbolismos, uma espécie de arquétipo da Comunhão.

Ainda que sem qualquer mecanismo intencional que me leve a isso – não sou colecionadora, nem me condiciono em qualquer compra que faça - constato que é inevitável viver rodeada de objetos que me reconduzam para mais perto da minha essência: o campo, as florestas e a bicharada que as habita. No fundo, a fotografia e a decoração têm sido formas de cristalizar aquilo que é tão importante e tanta falta me faz e que nem sempre está à mão de semear.

No meu dia-a-dia, 365 dias por ano e de acordo com a sazonalidade, as referências misturam-se, entre o espírito em que procuro viver e aquilo que capto preferencialmente quando fotografo. A minha casa real e a minha casa-essência fundem-se, como uma fonte de tranquilidade e regeneração.

Quando idealizei o nascimento deste site, pensei que gostaria que nascesse nesta altura do ano. Época de fins e recomeços, tempo de balanços, momento de partilhas acrescidas.

Nasce hoje, no mesmo dia em que há 46 anos nasci, numa espécie de consolidação e confirmação de um caminho que sempre trilhei, mesmo sem reconhecer conscientemente que, sobre tantos outros que me realizam, era aquele que mais desejava para mim.

À Joana Lapa, o meu muito especial agradecimento pela dedicação e sensibilidade com que criou aquilo que eu desejava ver espelhado aqui.

De agora em diante, estão todos convidados a acompanhar-me nesta nova aventura.

Bem vindos!

Feliz Ano para todos.

Margarida Brito